quinta-feira, 23 de abril de 2015

4 Motivos para reduzir o consumo de carne na sua dieta

 Independente do que cada um come, esse assunto de tirar ou não a carne do prato está cada vez mais em foco. A questão é que mesmo com motivações diferentes, o número de pessoas mudando a relação que têm com a carne só aumenta. O tal do arroz, feijão e bife está cada vez mais para trás e são vários os motivos.

Se você se enquadra nessa porcentagem, mas ainda precisa de uma forcinha para ao menos reduzir seu consumo de carne, selecionamos aqui 4 motivos que vão te ajudar a seguir em frente nessa decisão, que sabemos: por vezes é tão difícil, mas (acredite) tão necessária:


1 -  Saúde e controle de peso:

vegetais tem menos calorias e gordurasUma refeição sem carne possui muito mais fibras, além de ser pobre em gordura. Ou seja: comer uma quantidade maior de comida vegetariana, apresenta uma menor quantidade de calorias. Claro, não adianta para de comer carne e se jogar na batata com queijo.
A palavra é equilíbrio.  Menos carne = mais vegetais no prato. Não é muito complexo.



2 – Aumentar a ingestão de fibras

quanto mais fibras, menor o colesterolAs fibras, por sua vez, são responsáveis por carregarem os resíduos alimentares e a gordura excedente na alimentação pelo intestino, baixando o nível de colesterol absorvido. É um trabalho difícil, mas alguém tem que fazer. E graças a essa limpeza, as fibras ajudam a prevenir doenças cardíacas e câncer no intestino.
Segura que tem mais! Elas também têm o poder de proporcionar sensação de saciedade, ajudando na perda de peso, garantindo uma pele bonita e brilhante (aquela cara de saúde, sabe? Bochecha rosa e tudo).



3 – Economizar água e recursos naturais


1 kg de carne = 15.400 litros de água a menos no mundo
fonte: Jornal O Dia Online
É que os rebanhos consomem boa parte dos recursos da Terra, sabia? Uma vaca, num único gole, bebe até 2 litros de água. Num dia, consome até 100 litros (!)
De acordo com a Unesco, para produzir 1 quilo de carne, gastam-se 15.400 litros de água. (Só para comparar: um quilo de tomates custa ao planeta menos de 200 litros de água. 77 vezes menos). Isso sem falar na quantidade de alimentos: um terço dos grãos do mundo viram comida de vaca. E não se trata só de comida. A pecuária esgota o planeta de outras formas. “Para começar, ocupa um quarto da área terrestre e não pára de se expandir”, diz o ativista vegetariano Jeremy Rifkin. Além da quantidade de estrume, resíduos e chorume que contribuem para poluir os lençóis freáticos, e o famigerado “pum”, que é liberado durante a digestão: bois e vacas produzem muito metano, um gás que contribui com 23% do efeito estufa e é 21 vezes mais ativo que o gás carbônico na retenção dos raios solares que aquecem o globo!

Resumindo: é um ser vivo, que assim como nós, precisa de comida, de água, libera gases (né?)... Só que 50 vezes mais do que nós. Sendo assim, quanto mais pessoas comem carne no mundo, e maior for a frequência desse consumo, mais bichos precisam existir para satisfazê-lo. Logo, menos recursos vamos ter. ISSO SEM FALAR, que eles não estão ali por escolha própria, ou muito menos estão tendo uma vida incrível, o que nos leva para o quarto tópico dessa lista.


4 – Crueldade

não compactue com a crueldade: os animais são seres sencientesSegundo a SBV, são abatidos mais de 10 mil animais terrestres por minuto no Brasil. A maioria destes animais são frangos, porcos e bois – animais que têm uma complexa capacidade cognitiva e sentem dor, sofrimento e alegria da mesma forma que os cães que temos em casa. Os animais são sencientes (capazes de sofrer e sentir prazer e felicidade), por isso a escolha vegetariana é uma escolha de não compactuar com a exploração, confinamento e abate destes animais. Não vamos mencionar o sofrimento excruciante que os animais passam antes de chegarem ao prato, pois disso, todo mundo já sabe. Agora, se você quer se informar melhor sobre isso, recomendamos esse site aqui: http://www.pea.org.br/crueldade/abatedouro/ (aviso: descrição de cenas fortes).
vaca decoradas para festival Hindu
Vacas indianas, decoradas para festival Hindu


E se depois de tudo isso, você se convenceu de que sim, vale a pena eliminar, ou ao menos, reduzir o consumo de carne no seu dia-a-dia, selecionamos algumas dicas super simples para começar já:

  • Adote um estilo de vida mais saudável e humano (já pode começar na sua próxima refeição), evitando produtos animais. 
  • Diminua a frequência semanal do consumo de carne e reduza também as porções ingeridas. Coma mais verduras, grãos, legumes e frutas;
  • Procure por livros, revistas, jornais e outras publicações sobre o assunto; Se informe! Adquirindo uma dieta mais saudável, você ajuda a si mesmo, a Terra e os animais.


Pense nisso: Pra quem acha que não adianta parar de comer carne, saiba que cada ser humano vegetariano, salva 35 animais por ano. Em uma casa com 6 pessoas vegetarianas, seriam 4200 animais salvos, em 20 anos.
O mundo agradece!